Informe

Tarifa Branca: redução na conta de luz pode chegar a 20%

© pixabay/OpenClipart Vectors

Desde o dia 1o de janeiro de 2020, a conta de luz pode ter uma redução de aproximadamente 20% para quem optar por diminuir o consumo nos horários de pico.

Porém – antes de adotar a tarifa branca – é fundamental fazer uma simulação e verificar se vale a pena, para ter certeza de que a conta não ficará mais cara..

Em São Paulo, a simulação e a adesão podem ser feitas ligando para a Enel: tel 0800 72 72 120 ou localizar o posto de atendimento mais próximo pelo site.

A empresa, então, instala um novo medidor de energia capaz de registrar o consumo nas diferentes faixas horárias. As empresas tem 30 dias para instalar o aparelho gratuitamente.

Se – ao adotar a tarifa branca – a conta de energia ficar mais cara, o consumidor pode pedir para retornar à tarifa convencional.

O consumidor deve conhecer o próprio perfil. Ou seja, verificar em quais horários consome mais energia, para então optar pela tarifa branca somente se consumir mais energia nos horários fora de ponta.

A tarifa branca estabelece os seguintes horários para o custo de energia, de acordo com a ANEEL:

• De 0h às 17h: fora de ponta
• Das 17h às 18h: intermediário
• Das 18h às 21h: ponta
• Das 21h às 22h: intermediário
• Das 22h às 24h: fora de ponta

Na ponta e no intermediário, a energia é mais cara. Fora de ponta, é mais barata. Nos feriados nacionais e nos fins de semana, o valor é sempre fora de ponta.

O sistema de bandeiras – verde, amarela ou vermelha – é somente tarifário: mostra se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassado ao consumidor. Ele não tem relação com a tarifa branca.

Sobre o autor

guiada3aidade

Tudo para 3a Idade em um único lugar. Saúde, Finanças, Geração 50+, Entretenimento e Diversão, Moradia, Agenda, Produtos, Guia de Viagem e muito mais.