Moby Dick

Reprodução
Reprodução

Editora: Editora Ediouro

Autor: Herman Melville

Páginas: 140


Tradução e adaptação por Carlos Heitor Cony 

 

Numa lista rigorosa dos dez maiores livros de todos os tempos, muitos críticos incluiriam sem hesistações o grande romance de Herman Melville, Moby Dick. Trata-se portanto de uma obra chave da literatura universal. Situa-se em pé de igualdade com Gulliver, Tom Jones, Dom Quixote  e outros monumentos literários. Carlos Heitor Cony. 

 

A beleza e a complexidade de Moby Dick residem na forma como Melville consegue explorar com maestria os mais diversos gêneros literários, construindo ao mesmo tempo diálogos shakespearianos, descrições científicas precisas e reflexões filosóficas sobre o bem e o mal. 

 

Herman Melville nasceu em 1º de agosto de 1819, em Nova York. Aos 18 anos, embarcou como camareiro num navio que o levou à Inglaterra. Aos 22, engajou-se na tripulação de um baleeiro para uma viagem de quatro anos pelos mares do Pacífico, mas desertou ao fim de um ano e meio, sendo capturado por canibais nas ilhas Marquesas, experiência que serviu de tema para seu primeiro livro.  Em 1851, depois do razoável sucesso alcançado, publicou o monumental Moby dick, ou a baleia branca, que foi um fracasso de vendas. A partir daí, escreveu romances, novelas e contos para as revistas da época, dentre os quais se destaca Bartleby, o escriturário, publicado no livro Piazza Tales. Faleceu em 1891, sem conhecer o sucesso que sua obra mais importante, o romance Moby Dick, faria no século XX. 

Editora Nova Fronteira (edição impressa, 192 páginas)