Saúde

Em caso de dor súbita ou intensa, não deixe de buscar o pronto-socorro

@pixabay_croma concepto visual
@pixabay_croma concepto visual

Idosos precisam de mais atenção, pois podem apresentar agravamento rápido de quadros de desnutrição e desidratação; avaliação médica imediata pode evitar complicações e sequelas

Dores de cabeça, no peito ou abdominais, em especial aquelas que aparecem de repente e com alta intensidade, demandam avaliação e acompanhamento imediato.
“Se o paciente apresentar algum sintoma súbito como esses, precisa procurar um serviço de urgência e emergência imediatamente para que o médico descarte doenças mais graves, como Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou infarto agudo do miocárdio”, aponta a coordenadora do Pronto-Socorro (PS) do Hospital Santa Cruz, Dra. Alessandra Gaio
Deixar para ir ao médico no dia seguinte ou se automedicar e esperar os sintomas passarem pode ser bastante prejudicial para o bem-estar e a recuperação do paciente. “Percebemos que a procura pelo Pronto-Socorro diminuiu desde o início da pandemia do novo coronavírus, o que pode ser perigoso. Em caso de patologias mais graves, esse retardo em procurar auxílio médico pode resultar em sequelas, complicações e até mesmo óbito”, completa a médica.
O cuidado precisa ser redobrado quando o paciente tem mais de 60 anos e já apresenta doenças comuns ao processo de envelhecimento. “Os idosos fazem desidratação e desnutrição muito rapidamente, por isso, ao menor sinal ou sintoma diferente, devem ser levados ao pronto-socorro”, enfatiza Dra. Alessandra. Quadros de pneumonia, infecção urinária ou dores causadas por quedas domésticas estão entre os quadros mais preocupantes para essa faixa etária.

Fluxo de atendimento

Dentro do PS, o sistema de triagem aplicado pelo Hospital Santa Cruz favorece o suporte de emergência a pacientes graves e reduz o tempo de permanência na sala de espera. “Na prática, existem duas filas de atendimento, uma para casos mais graves, de dor intensa ou ocorrências de neuro e cardiologia, e outra para casos considerados sem alto nível de gravidade. São filas paralelas com médicos específicos que permitem que o atendimento flua de forma muito mais rápida e eficiente”, explica Dra. Alessandra.
Para garantir a segurança de todos durante o período de pandemia, o Hospital Santa Cruz desenvolveu protocolos diferenciados para os casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. “A avaliação de qualquer sintoma respiratório é feita no ambulatório modular instalado no estacionamento do prédio, com acesso pela Av. do Batel, e distante do pronto-socorro convencional. Também adequamos as escalas de trabalho e temos equipes exclusivas para cada área”, explica o gerente médico, Dr. Rafael Moraes.

Matéria publicada no Guia da 3ª Idade nº 48